4 de fevereiro de 2012

Duas grandes questões






Então, se para tudo existe uma explicação racional, por que não dizer logo “Deus não existe” e parar com essa demagogia de “não nego a possibilidade”? Porque existem duas questões, que não estão e meu ver nunca estarão bem explicadas pela ciência – como surgiu o universo e como surgiu a vida? 


Claro que existem muitas outras coisas não explicadas pela ciência, mas considero essas as principais, pelo menos no que diz respeito a crença em Deus. Primeiro, como que a partir do nada, pode ter surgido tanta matéria? Big Bang? Há 15 bilhões de anos, toda matéria que existe hoje estava concentrada num único ponto de infinita densidade e de repente tudo explodiu e começou a se expandir. Quem acendeu o pavio? E de qualquer forma, como toda essa matéria foi parar lá? De onde veio toda essa massa, essa energia? Existem teorias que dizem que o universo vai parar de se expandir (na verdade hoje o mais aceito é que o universo vai se expandir para sempre) e começar a se contrair, e no final, tudo acabará novamente naquele ponto de infinita densidade, para depois explodir de novo e assim sucessivamente, para todo o sempre. Ora, isso não resolve o problema, só o transfere para o passado. E a primeira explosão como foi? Outras teorias supõem que o universo sempre existiu. Esse negócio de “sempre existiu” é um conceito muito abstrato para a mente humana - pelo menos para a minha! Isso acaba lembrando Deus. Quem nunca se perguntou “Deus criou tudo, mas quem criou Deus?”. 


O segundo ponto é a vida. Esqueçamos a origem do universo por enquanto, tudo que precisamos saber é que ele surgiu de alguma forma, então se formaram as estrelas, galáxias e planetas (não me pergunte se a ordem está correta) e num ou em vários desses planetas, as coisas inanimadas se converteram e passaram a ter companhia de coisas vivas. Como? Proteínas juntaram-se com aminoácidos, que se juntaram a não sei o que e o resultado dessa combinação inusitada começou a se alimentar e a se reproduzir e formou uma célula e essa célula evoluiu e virou um peixe, que botou um ovo de onde nasceu um sapo, que virou um crocodilo, que virou um dinossauro, que virou uma ave e em algum ponto mal explicado da história, alguma coisa virou um macaco que virou um homem e cá estamos nós, tentando entender como tudo isso aconteceu. Então formulamos teorias e hipóteses e mais teorias e mais hipóteses. 


Deus é mais uma dessas teorias. É uma entre várias hipóteses. Certamente existe uma teoria correta sobre a origem do universo e da vida – talvez essa teoria não tenha sido formulada ainda. Deus pode ser a hipótese correta? Quem sou eu para dizer que não?! Mas pode não ser? Dada a falta de evidências de Sua existência, eu apostaria nisso (e não venham me chamar de agnóstico!). 


Analisando friamente, além de saciar a irritante curiosidade humana, o que mudaria em nossas vidas o conhecimento da resposta correta para essas questões? Além disso, eu acredito que nunca chegaremos a responder com certeza essas coisas e todo esforço nesse sentido é puro desperdício de tempo.

Mas temos que preencher aquele breve intervalo de tempo entre o nascimento e a morte com alguma coisa. Essas questões existenciais me parecem ser uma boa pedida.


17 comentários:

  1. Se eu postar aqui que a Coelhinha da Playboy trabalhou pra mim por qse 1 ano , quem vai acreditar?

    Nao é pq vc nao pode provar que algo nao exista certo?

    Mas vale a busca , creio que as pessoas no geral precisem mesmo preencher esse vazio que foi arquitetado....

    ResponderExcluir
  2. A coelhinha da Playboy trabalhou pra você por 1 ano? Eu não acredito... e a Patrícia acha que você é mentiroso! hauhahuauha

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Quem que falou isso uma vez no RPG? huahua

      Excluir
  3. Que delícia! Foi quanto só pra saber?

    ResponderExcluir
  4. AHUAHUAHUAHUAUHAAHU

    120 o dia , eh valor padrao por dia de evento...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Barato! Depois me passa o contato.

      Excluir
  5. Cada um tem a sua tese. Melhor mesmo é não ter tese. Eu prefiro mesmo é ter tesão; tesão sempre.Sem precisar apelar pra aditivos. Mas esses mistérios da vida é que torna ela excitante; lá vou eu de novo com sacanagem. Mas Sabe de uma coisa, com certeza, a gênese de tudo que existe, foi consequência de uma grande e bela sacanagem sexual. Foi de um orgasmo sexual, transcendental, que se formou o mundo. (uma das minhas teses)
    Na real, me lembrei de uma frase que considero muito importante: A vida não é um problema para ser vencido e sim um mistério para ser vivido." É por aí. Vivamos a vida! Pois amanhã, sabe-se lá o que vai rolar.
    Abraços!

    ResponderExcluir
  6. Poxa Fabio, dicas maravilhosas no Hora de Luz. O tempo é mesmo motivo de muita reflexão. Falar a verdade, muitas vezes penso que vou pirar de tanto questionar. Sou curiosa, tá? Seja sempre bem vindo no Hora. Abraços

    ResponderExcluir
  7. Olá Fabio,
    há cinquenta anos me faço essas perguntas e tudo que consegui foi aumentar as minhas dúvidas. Pelo menos hoje essas dúvidas não me angustiam. Bom mesmo é viver e esperar pela eternidade para solucionar problemas infinitos e enquanto isso ir vivendo, eternamente...

    ResponderExcluir
  8. Talvez o Guia do Mochileiro das Galáxias esteja correto que quando a pergunta fundamental sobre a existência do universo e a resposta para essa pergunta existirem num mesmo universo, este irá ser substituído por algo ainda mais estranho e inexplicável. E como também diz, talvez isso já tenha acontecido. Com todas as perguntas existentes e nenhuma resposta explicativa, estou começando a acreditar que tenha acontecido mesmo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Essa é aquela história que os golfinhos na verdade eram os seres mais inteligentes do planeta e tentaram nos avisar que a Terra seria destruída?

      Comecei a assistir o filme (acho que era esse), mas não me lembro se terminei. Tenho que alugar de novo. :D

      Excluir
  9. Fábio,
    Gostei muito dessa reflexão que por acaso faço também em meu blogue www.jairclopes.blogspot.com em dois dos últimos textos: "Sandices cósmicas" e "Sandices vitas". Muito interessante teu blogue, vou segui-lo. Este é um blogue que eleva o nível da blogsfera, onde existe muita mediocridade, parabéns, JAIR.

    ResponderExcluir
  10. Ora, a fé é o firme fundamento das coisas que se esperam, e a prova das coisas que se não vêem.
    Porque por ela os antigos alcançaram testemunho.
    Pela fé entendemos que os mundos pela palavra de Deus foram criados; de maneira que aquilo que se vê não foi feito do que é aparente.
    Pela fé Abel ofereceu a Deus maior sacrifício do que Caim, pelo qual alcançou testemunho de que era justo, dando Deus testemunho dos seus dons, e por ela, depois de morto, ainda fala.
    Pela fé Enoque foi trasladado para não ver a morte, e não foi achado, porque Deus o trasladara; visto como antes da sua trasladação alcançou testemunho de que agradara a Deus.
    Ora, sem fé é impossível agradar-lhe; porque é necessário que aquele que se aproxima de Deus creia que ele existe, e que é galardoador dos que o buscam.
    Pela fé Noé, divinamente avisado das coisas que ainda não se viam, temeu e, para salvação da sua família, preparou a arca, pela qual condenou o mundo, e foi feito herdeiro da justiça que é segundo a fé.
    Pela fé Abraão, sendo chamado, obedeceu, indo para um lugar que havia de receber por herança; e saiu, sem saber para onde ia.
    Pela fé habitou na terra da promessa, como em terra alheia, morando em cabanas com Isaque e Jacó, herdeiros com ele da mesma promessa.
    Porque esperava a cidade que tem fundamentos, da qual o artífice e construtor é Deus.
    Pela fé também a mesma Sara recebeu a virtude de conceber, e deu à luz já fora da idade; porquanto teve por fiel aquele que lho tinha prometido.
    Por isso também de um, e esse já amortecido, descenderam tantos, em multidão, como as estrelas do céu, e como a areia inumerável que está na praia do mar.
    Todos estes morreram na fé, sem terem recebido as promessas; mas vendo-as de longe, e crendo-as e abraçando-as, confessaram que eram estrangeiros e peregrinos na terra.
    Porque, os que isto dizem, claramente mostram que buscam uma pátria.
    E se, na verdade, se lembrassem daquela de onde haviam saído, teriam oportunidade de tornar.
    Mas agora desejam uma melhor, isto é, a celestial. Por isso também Deus não se envergonha deles, de se chamar seu Deus, porque já lhes preparou uma cidade.
    Pela fé ofereceu Abraão a Isaque, quando foi provado; sim, aquele que recebera as promessas ofereceu o seu unigênito.
    Sendo-lhe dito: Em Isaque será chamada a tua descendência, considerou que Deus era poderoso para até dentre os mortos o ressuscitar;
    E daí também em figura ele o recobrou.
    Pela fé Isaque abençoou Jacó e Esaú, no tocante às coisas futuras.
    Pela fé Jacó, próximo da morte, abençoou cada um dos filhos de José, e adorou encostado à ponta do seu bordão.
    Pela fé José, próximo da morte, fez menção da saída dos filhos de Israel, e deu ordem acerca de seus ossos.
    Pela fé Moisés, já nascido, foi escondido três meses por seus pais, porque viram que era um menino formoso; e não temeram o mandamento do rei.
    Pela fé Moisés, sendo já grande, recusou ser chamado filho da filha de Faraó,
    Escolhendo antes ser maltratado com o povo de Deus, do que por um pouco de tempo ter o gozo do pecado;
    Tendo por maiores riquezas o vitupério de Cristo do que os tesouros do Egito; porque tinha em vista a recompensa.
    Pela fé deixou o Egito, não temendo a ira do rei; porque ficou firme, como vendo o invisível.
    Pela fé celebrou a páscoa e a aspersão do sangue, para que o destruidor dos primogênitos lhes não tocasse.
    Pela fé passaram o Mar Vermelho, como por terra seca; o que intentando os egípcios, se afogaram.
    Pela fé caíram os muros de Jericó, sendo rodeados durante sete dias.
    Pela fé Raabe, a meretriz, não pereceu com os incrédulos, acolhendo em paz os espias.
    E que mais direi? Faltar-me-ia o tempo contando de Gideão, e de Baraque, e de Sansão, e de Jefté, e de Davi, e de Samuel e dos profetas,
    Os quais pela fé venceram reinos, praticaram a justiça, alcançaram promessas, fecharam as bocas dos leões, apagaram a força do fogo, escaparam do fio da espada, da fraqueza tiraram forças, na batalha se esforçaram, puseram em fuga os exércitos dos estranhos.

    Fonte: Biblia, Carta aos Hebreus Capítulo 11.

    ResponderExcluir
  11. Que bom foi ter lido esse seu post! Estou rodeada de livros e documentários, mas minhas perguntas e dúvidas são as mesmas suas. Como? De onde? Quem é quem? Existe? Quem 'O' criou? Como tudo começou, com uma explosão de quê??? Difícil, não?

    O que realmente existe, quais as últimas teorias? Sim, porque até agora não se chegou a ponto nenhum! Continuamos na mesma. E o que li seu, parece que saiu da minha cabeça!
    Não sei se lhe dou parabéns pelo texto! Talvez um 'sinto muito' cairá melhor...

    beijos
    Tais

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Infelizmente acho que o "sinto muito" cai melhor... :(

      :D

      Muito obrigado pelo comentário Taís!

      Excluir
  12. Essas dúvidas são milenares, e continuam na nossa mente. Na filosofia, a arche (ou origem de tudo) é a questão inicial ou principal. Os primeiros filósofos se ocupavam dela e posteriormente se deixa um pouco de lado. Não é o tipo de pergunta que surge num sábado à tarde, mas acredito que seja importante tentar respondê-la.
    É necessário saber de onde viemos para que possamos talvez, entender o significado de estarmos aqui.
    É uma questão de tentar acalmar nossa existência, dar sentido a ela, explicar de alguma forma. Assim comos os mitos explicavam de alguma forma a realidade existente em diversas épocas.
    Saber a origem de tudo é a chave para muitas outras respostas, inclusive para onde vamos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Mas na sua opinião, nós vamos para algum lugar depois daqui?

      Quais são as suas crenças? Ou as suas descrenças?



      Abraço!

      Excluir